sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Cool Braga - Vítor Oliveira (7)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow". 

Avenida Central
@

Largo Barão de São Martinho
@

Rua de São João, Cabeceira da Sé e Casa da Roda
@

Rua dos Capelistas
@



Mais "Cool Braga", aqui.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Desqualificar Braga - Avenida Central, Lafayette

Hoje no "Desqualificar Braga" a Avenida Central, que tal como outras artérias históricas da cidade, também a Avenida da Central tem sido descaracterizada ao longo das últimas décadas. 

Por vezes para percebermos o impacto que alguns edifícios e intervenções atuais terão, é preciso recuar ao passado e procurar observar exemplos idênticos.
Dois dos edifícios mais dissonantes na Avenida Central, foram outrora símbolo do "modernismo" do final dos anos 70 e década de 80, os shoppings de primeira geração... 
Em nome desse "modernismo" deixam apodrecer o edificado histórico, tal como nos dias de hoje, para de seguida destruírem todo o edifício, incluindo por vezes as fachadas principais que faziam parte de um conjunto de valor, desqualifica-se assim Braga para lucro de alguns privados e no final quase todos perdemos...

Falta em Braga uma estratégia de fundo que procure manter a identidade dos conjuntos arquitetónicos principalmente nas vias históricas.






No início do século XX era visível o edifício antecessor do Lafayette, assinalado nas imagens, rodeado pelos três  edifícios históricos que ainda hoje permanecem na Avenida.
@

@

Nas vias históricas da cidade e das freguesias, a intervenção não devia antes passar pela reabilitação e valorização do mesmo?

Qual o impacto do Centro Comercial Lafayette, no conjunto do edificado?
Excelente
Bom
Regular
Mau
Péssimo
Create your own poll
Mais "Desqualificar Braga".
Página "Desqualificar Braga.

Cool Braga - Manuel Neves (3)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow".

Igreja de Santa Maria Madalena
@

Capela de São João da Ponte, Parque da Ponte
@

Santuário do Bom Jesus
@

Monte do Bom Jesus, o outro lado
@

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Blogue BragaOn chega às 50.000 visualizações


O Blogue chegou às 50.000 visualizações.

@

Ajude a partilhar o BragaOn, para que Braga esteja cada vez mais On


Cool Braga - Pedro Costa (3)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow".

Estádio Municipal de Braga
@

Santuário do Bom Jesus
@

Largo Barão de São Martinho
@

Cool Braga - Rodrigo Lima (6)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow".


Santuário do Bom Jesus
@

Vista sobre Braga, a partir do Santuário do Bom Jesus
@

@

@


Mais "Cool Braga", aqui.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Regenerar Braga - Rua dos Chãos, um cenário desolador

Após as afirmações de Vítor Sousa demonstrando intolerância perante atrasos, apesar de não terem sido efetuados quaisquer trabalhos arqueológicos prévios às intervenções, as obras avançam a toda a velocidade sem que se vislumbrem grandes preocupações arqueológicas.

Na manhã de sábado dia 23 de novembro, o cenário era desolador, de retro-escavadora as pedras eram arrancadas, a galeria invadida por manilhas e tubagens e de seguida aterrada...

À medida que a galeria foi desfeita, ficaram cada vez mais visíveis as pedras da conduta, perfeitamente emparelhadas e niveladas nas paredes da galeria. 
As Sete Fontes no centro histórico!




A conduta nas Sete Fontes.
@

A conduta na Rua de S. Vicente, em Maio.


Segundo alguns arqueólogos, as pedras das Sete Fontes presentes na Rua de S. Vicente e Rua dos Chãos, não tiveram qualquer função desde que foram colocadas na posição atual, sendo apenas um reaproveitamento para a construção da galeria.

Porém, se não tinham qualquer função, porque estão niveladas, emparelhadas e com todos os orifícios de limpeza da conduta virados para a galeria?

Parece muito mais plausível a hipótese de terem funcionado naquela posição, sendo a galeria inicialmente utilizada para a limpeza da conduta, e posteriormente, após ter caído em desuso, terem sido removidas algumas das peças da conduta enquanto a galeria era utilizada para a colocação das novas canalizações, tal como nas intervenções de "Regenerar Braga".

O estudo arqueológico seria importante, mas não parece ter interesse nestas obras de "Regenerar Braga", pelo que o conhecimento que se poderia adquirir, será quase nulo.

Vítor Sousa fala que as pretensas destruições só poderão ser um mero exercício de imaginação, outros falam de reservas arqueológicas, mas na verdade as reservas arqueológicas de Braga acumulam-se no além, basta olhar para a lista de destruição nos últimos 35 anos.

Lamentável que a UAUM cada vez publique menos relatórios e tenha deixado de responder às questões dos cidadãos. Lamentável também que perante a tentativa de defesa do património por parte de associações se indignem, mas perante o abandono e destruição por todo o sistema das Sete Fontes, ou perante a destruição em São Frutuoso,  nada se leia da UAUM... 

Não estará mais uma vez, Braga a desprezar e a desvalorizar irreversivelmente um monumento nacional?

Tudo isto em pleno centro histórico, onde se poderia ter recuperado e colocado visível a todos os turistas, visitantes e residentes, valorizando a Rua dos Chãos e a Rua de São Vicente, e valorizando todo o conjunto monumental das Sete Fontes. 
Em vez de um mero arranjo de superfície e instalações de condutas, que dentro de 30 anos estarão desatualizados...

Continuaremos com a política de curto prazo e de desprezo pelo património?
A política das promessas de mais investimento no património e nos parques urbanos em ano eleitoral e o abandono dos mesmos logo após as eleições? 

O que pensam os bracarenses em relação a este assunto?
Entende que a recuperação, valorização e exposição da conduta, do sistema das Sete Fontes, na Rua dos Chãos e Rua de São Vicente, seria?
Excelente
Bom
Indiferente
Mau
Péssimo
Create your own poll
Mais mensagens relacionadas com o projeto Regenerar Braga.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Desqualificar Braga - Avenida da Liberdade

Hoje no "Desqualificar Braga" a Avenida da Liberdade, que tal como noutras artérias históricas da cidade, também a Avenida da Liberdade tem sido descaracterizada ao longo das últimas décadas. 
Contudo neste caso, houve implicação direta das intervenções na desclassificação patrimonial de Braga.
Pode ler-se no IGESPAR:
Proposta de 15-04-2011 da DRCNorte a propor o arquivamento e o envio à CM de Braga para eventual classificação como CIM, por ter havido transformação de imóveis que criaram novos espaços e volumetrias que não correspondem a um valor nacional.
Falta em Braga uma estratégia de fundo que procure manter a identidade dos conjuntos arquitetónicos principalmente nas vias históricas. 
Começamos a análise às intervenções na Avenida da Liberdade, por dois imóveis com o traço de Moura Coutinho

Enquadramento


Visualizando os dois edifícios em questão, além do estado de degradação de ambos, podemos ver que num deles houve um aumento de volumetria e alteração da fachada principal, com substituição de parte da arquitetura original.

Imagens da fachada original
@

Neste caso pode-se afirmar ainda com mais propriedade, que se desqualificou Braga. Mas a cada intervenção deste género que proliferam um pouco por toda a cidade, sendo umas mais chocantes que outras, Braga e os bracarenses, ficam mais pobres.

Afirmando-se, por diversas vezes, a CMB como defensora do património, não deviria assumir o erro na aprovação destas intervenções, e procurar restituir o traço original às fachadas, com o intuito final da classificação do conjunto?

Nas vias históricas da cidade e das freguesias, a intervenção não devia antes passar pela reabilitação e valorização do mesmo?


Qual o impacto da intervenção, no conjunto do edificado?
Excelente
Bom
Regular
Mau
Péssimo
Create your own poll
Mais "Desqualificar Braga".
Página "Desqualificar Braga.

Cool Braga - Manuel Neves (2)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow".

Ala Medieval do Paço Arquiepiscopal de Braga, iluminação para a Noite Branca 2012

@


Café A Brasileira
@

Avenida Central com a decoração do São João de 2012
@

Rio Este em Braga
@

domingo, 25 de novembro de 2012

sábado, 24 de novembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Cool Braga - Nessa Gnatoush (3)

Clicar nas imagens para visualizar em "slideshow".


Capela e Casa dos Coimbras 
@

Vista da Avenida Central a partir da Torre de Menagem
@

Rua do Castelo
@

Igreja dos Terceiros
@

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Taxa de desemprego descerá quase 2% em Braga!

O desemprego não pára de aumentar, em especial no município de Braga. Na comunicação social local, pode ler-se:

Correio do Minho
Centros de emprego: Desempregados inscritos já são mais de 65 mil
No final de Outubro, 65 467 desempregados do distrito de Braga estavam inscritos nos centros de emprego. O último relatório mensal do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) estabelece novo recorde do desemprego registado. Em Setembro havia 64 888 inscritos.
O concelho de Braga tem inscritos 14 555 desempregados, mais 207 do que no mês de Setembro. Inversa foi a evolução do mercado de trabalho no concelho de Guimarães que, embora pouco, vê reduzido o número de homens e mulheres inscritos no centro de emprego: 14 188 em Setembro, 14 119 em Outubro.

Diário do Minho
Desemprego em Braga perto dos 18 por cento 
A economia da capital minhota está a acusar os efeitos da crise e fechou o mês de outubro com um novo recorde, ao contabilizar 53 por cento da totalidade do aumento do desemprego que o Instituto de Emprego e Formação Profissional confirmou para os 14 concelhos do Baixo Minho. A manter-se o indicador divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística, a taxa do desemprego registado, em Braga, já estará perto dos 18 por cento. 

Apesar da veracidade das notícias, contudo brevemente o cenário de 18% de desemprego para o município de Braga, estará afastado por algum tempo. Porque a taxa de desemprego do município de Braga descerá brevemente quase 2%.

Passo a explicar. Os cálculos da taxa de desemprego, por muito estranho que possa parecer, são feitos com base nos dados da população ativa dos últimos censos. Ora até 20 de Novembro de 2012, os últimos dados conhecidos para a população ativa eram referentes aos censos de 2001!

Este fato leva a que os concelhos que aumentaram a população ativa (normalmente os que estão em crescimento populacional), vejam os valores de desemprego inflacionados em relação ao real, enquanto que os concelhos que estão em perda de população ativa têm os valores de desemprego inferiores aos reais.

Cruzando os dados do desemprego, em outubro de 2012, de cada um dos municípios do distrito, com a população ativa de 2001 e com a população ativa de 2011, verificamos que os valores da taxa de desemprego, apresentados na comunicação social, utilizam a população ativa de 2001. Quando estes valores forem atualizados, Braga passará dos 17,08% de desemprego para 15,42%, o que representa uma descida "artificial" do desemprego de 1,67%! Aproximando o valor da realidade e corrigindo o erro acumulado durante 10 anos, pela não atualização da população ativa.

Clicar nas imagens para visualizar em maior definição.






No fundo, tudo não passará de um jogo de números.