terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Curso de História de Braga

Pode ler-se no Correio do Minho

Começa no dia 17 de Fevereiro, sexta-feira, o Curso de História da Cidade de Braga, organizado pela associação JovemCoop. A primeira sessão é às 21h15 no novo Estádio Municipal . O curso vai ser conduzido pelo arqueólogo Gonçalo Cruz. Tem como tema 'Do povoamento pré-histórico à fundação de Bracara Augusta'.
Nesta primeira sessão do Curso de História da Cidade de Braga vão ser discutidos os vestígios mais antigos de ocupação humana na zona de Braga, como é o caso dos vestígios associados ao megalitismo e ao povoamento no Calcolítico e na Idade do Bronze.
Esta sessão, a primeira de cinco, vai também abordar o período proto-histórico da cidade, dar a conhecer o povoamento dos 'Brácaros' e a sua história, numa viagem pela história até ao século I antes de Cristo.

Este curso, organizado pela associação JovemCoop, será em forma de palestra. Durante os cursos, vão organizar-se visitas guiadas a sítios patrimoniais. A par desta atividade, vai ser desenvolvida uma sinalética própria para identificar monumentos, com o objetivo de os inserir num projeto de valorização da herança patrimonial. 

A sessão decorrerá na Sala de Imprensa do novo Estádio Municipal - as inscrições para o evento, são gratuitas e estão abertas desde ontem (terça-feira, dia 7 de Fevereiro) e podem ser feitas através do site oficial de Braga 2012 (www.bragacej2012.com).

Este curso de história da cidade é parte do programa oficial de Braga 2012, sob o tema Y.Life, na linha Bracara from Augustus, que quer incentivar o conhecimento dos jovens do património arquitetónico e multicultural de Braga, bem como estimular a produção científica por jovens investigadores.

Este curso pretende abordar cerca de 4500 anos de ocupação do território bracarense e dar a conhecer a evolução da cidade, na história do país e na identidade coletiva, em sessões com formatos diferentes e em locais improváveis.

No âmbito da CEJ todos os Bracarenses podem ter acesso a um curso de história da nossa cidade. É de louvar esta iniciativa, pena que seja feita não no centro histórico, mas num exemplar da arquitetura moderna de Braga.
Esperemos que um dia toda a história de Braga desde o período proto-histórico até à atualidade seja devidamente editada e publicada, com uma qualidade condizente com a importância da sua história.