sábado, 21 de julho de 2012

Igreja da Misericórdia

A igreja foi construída em 1562 para albergar a Misericórdia de Braga.



O interior da igreja foi remodelado no período joanino do barroco. O retábulo-mor é absolutamente fabuloso e exprime com nitidez a arte de Marceliano de Araujo.


Em 1656 é feito o contrato para execução do teto de caixotões da nave, segundo o modelo dos caixotões do Convento do Salvador. Ficando a cargo do mestre ensamblador Gonçalo Pacheco, e do mestre carpinteiro João de Oliveira. Estes viriam a ser substituídos no final século XVIII pelos atuais.

Em 1662 são levadas a cabo obras, pelo Padre Frei Pedro da Cunha, entre as quais se destaca a colocação de azulejos no interior da Igreja. Também os azulejos da igreja foram removidos em 1795, sendo substituídos por pinturas. Em 1853 ocorrem grandes obras de reforma e conservação do edifício e em 1855 dá-se a construção da escadaria da igreja sobre a antiga fonte de São Geraldo.


Em 1735 foi elaborado o pedido de autorização ao Cabido para a realização de grandes obras na capela-mor, com o objetivo de receberem o retábulo que executava na época Marceliano de Araújo. O acrescentamento dos retábulos e execução do frontal para a capela de Nossa Senhora da Boa Morte, dá-se em 1739.


A capela do Santíssimo Sacramento data de 1689, tendo sido alvo de restauro em 1699.


A visitação da Virgem ("as Abraçadas", do popular), além de encimar o magnífico retábulo-mor, está também destacada na igreja num notável conjunto escultórico em barro sobre a porta lateral do templo.
Fontes do texto SIPA, Percursos do Barroco e BragaMaior. 

Esta exposição e informação devem-se ao "V Percurso do Barroco" promovido pela JovemCoop, e orientada pelo jovem investigador e amigo Rui Ferreira, no âmbito da Capital Europeia da Juventude, Braga 2012.