sábado, 21 de julho de 2012

Igreja do Pópulo

Igreja do antigo convento dos eremitas de Santo Agostinho, fundado pelo arcebispo D. Frei Agostinho de Jesus em 1596, a igreja foi decorada ao gosto do barroco nacional e é do início do século XVII, provavelmente de 1628, ano em que é transladado para a capela-mor da "nova igreja" do Pópulo o corpo de D. Frei Agostinho de Jesus.
Contudo a atual fachada e retábulo-mor são dos finais do século XVIII e de estilo neoclássico, conjugando elementos barrocos.

Interior da igreja de estrutura maneirista, com coberturas em abóbada de berço com caixotões de pedra. Os painéis azulejares figurativos joaninos, relativos a passagens de vidas de santos, datam de 1730, sendo os da capela de Santa Rita atribuídos a António de Oliveira Bernardes. Conjugando elementos neoclássicos com barrocos, procurando simetria com os restantes retábulos laterais, nomeadamente através do recurso ao remate em arquivolta.


As seis capelas laterais são profundas e com decoração barroca. Do lado do Evangelho, dedicadas a Santa Mónica, Santa Apolónia e Santíssima Trindade (1647), e do lado da Epístola, Nossa Senhora da Penha, Santa Rita e Nossa Senhora das Dores (a única com retábulo tardo-barroco, as restantes são em barroco nacional).

O retábulo-mor (neoclássico).
Fontes do texto SIPA e Percursos do Barroco.

Esta exposição e informação devem-se ao "V Percurso do Barroco" promovido pela JovemCoop, e orientada pelo jovem investigador e amigo Rui Ferreira, no âmbito da Capital Europeia da Juventude, Braga 2012.