domingo, 29 de janeiro de 2012

Piscinas Olímpicas de Braga, a ausência de estratégia em Braga (2)


Câmara de Braga desiste da piscina olímpica
2012-01-29

A Câmara Municipal desistiu da conclusão da piscina olímpica do Parque Urbano Norte, obra onde já foram investidos cerca de oito milhões de euros. Anteontem, durante uma tertúlia promovida pela Rusga de S.Vicente, o vereador do PS, Vítor Sousa, revelou que a Câmara já adjudicou um estudo para o reaproveitamento da primeira fase do complexo de piscinas em parque temático aquático.

O vice-presidente da Câmara admitiu que o complexo de piscinas, cujas obras estão paradas há vários anos, foi um investimento que “não correu bem”.
“Não foi uma aposta correcta e agora não faz sentido”, adiantou o vereador socialista a propósito de um projecto pensado para uma piscina olímpica de velocidade com 50 metros, uma de saltos e uma terapêutica.

Vítor Sousa manifestou-se convicto de que o parque aquático temático será um projecto auto-sustentável, desde que a Câmara encontre parceiros. Presente também na tertúlia da Rusga de S.Vicente, o vereador do PSD, Ricardo Rio, considerou a ideia do parque temático aquático “estapafúrdia”, reconhecendo que Braga “precisa de uma piscina olímpica”, não com a dimensão e o volume da que foi projectada para junto do novo estádio municipal.

Para Carlos Almeida, eleito da CDU na Assembleia Municipal, o anúncio da adjudicação do estudo do parque aquático é “ilustrativo da arrogância do PS na gestão camarária”, já que “não faltaram avisos” sobre o excessivo investimento no complexo da piscina olímpica. Confessando que nunca foi “muito adepto da piscina olímpica”, o vice-presidente da Câmara Municipal admitiu, na 56ª edição dos ‘Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras’, que “temos de saber assumir os erros, pior é continuar a enveredar por eles”.

A revelação da encomenda do estudo de viabilidade do parque aquático temático foi feita por Vítor Sousa, após um dos presentes na tertúlia organizada pela Rusga de S. Vicente, Evandro Lopes, ter questionado o vereador sobre “os oito milhões de euros gastos nos caboucos” da piscina municipal. Na tertúlia que encheu a sede da Rusga na noite da passada sexta-feira, Ricardo Rio adiantou que aos vereadores da oposição foi pedida reserva na divulgação da encomenda do estudo de viabilidade do parque aquático temático.

Curioso verificar que os 6,9M€ passaram a 12M€, e provavelmente os 10M€ destinados ao Pavilhão dos Desportos, também já foram esquecidos pela CMB.

Confirma-se o desastre e reza-se por uma solução milagrosa. Um "Pritzker" de 160M€, com uma estrutura abandonada ao lado, eis a valorização e planeamento de Braga.

O que podia Braga ter feito com 8 milhões de euros?
...

Mensagem seguinte, relativa às piscinas olímpicas de Braga.
Mensagem anterior, relativa às piscinas olímpicas de Braga.